LINEKER (2016)

LINEKER é o terceiro álbum de São Yantó e o último assinado com o nome artístico "Lineker". Com produção musical assinada pelo próprio artista em parceria com o pianista e produtor Chicão, o disco é o primeiro trabalho autoral de S. Yantó, que assina oito das onze faixas de seu também primeiro álbum de inéditas. Distanciando-se das sonoridades de seus trabalhos anteriores (“eLe”, de 2012, e “Verão”, de 2016), que traziam explicitamente uma grande influência da MPB da década de 70, em LINEKER o artista flerta de forma intensa com o pop experimental contemporâneo de artistas como Adult Jazz, Björk, Dirty Projectors e Tune-Yards. Nos arranjos, elaborados por S. Yantó e Chicão, a voz do cantor se desdobra diversos em coros, contrapontos e ostinatos, que se somam a formações instrumentais que variam entre baixo (Ivan Gomes), bateria (Mariá Portugal), clarinetes e clarones (Maria Beraldo), guitarras (André Bordinhon), kalimba (Décio Gioielli), teclados (Chicão), violas (Catarina Schmitt), além de programações eletrônicas (Guto Gonzalez). As letras das canções passeiam por temas diversos, como desejos, amores, desconstruções de gênero, sexualidade, LGBTfobia e não deixam de refletir as tensões políticas e sociais atuais do país.

Verão (2016)

Lançado em fevereiro de 2016, "Verão" é resultado de um show de São Yantó (fase Lineker) e sua banda que estreou em abril de 2015. O álbum traz cinco faixas de letras calorosas, intensas e apaixonadas, mais uma faixa-bônus (Gota por Gota, lançada com vídeo-clipe em 2014). "Verão" é também o nome da canção do catarinense Tom Custodio da Luz, também compositor de "Parte", que integram o repertório do trabalho. O repertório traz também os pernambucanos Juvenil Silva, com a canção “Desapego”, Anaíra Mahin, com “Ande Nua” e Marina Duarte, parceira de Yantó na composição de "Leite".

eLe (2012)

O disco “eLe”, primeiro álbum de São Yantó (fase Lineker), foi lançado no fim de dezembro de 2012. Com onze faixas, o disco apresenta releituras de Lineker para canções de Milton Nascimento, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Dorival Caymmi e outros clássicos da MPB. A produção do disco teve o financiamento do ProAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo) e do FICC (Fundo de Investimento à Cultura de Campinas) e contou com a participação de mais de vinte músicos. O álbum teve a produção musical de Ivan Gomes, Maurício Cajueiro, Rafael Montorfano (Chicão) e S. Yantó, que também assina a direção artística do trabalho.